richard price & sally price






Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2000


Rio de Janeiro: Pallas, 2003

Livros e artigos em Português

Arte Primitiva em Centros Civilizados
por Sally Price

"Arte primitiva em Centros Civilizados é un livro fascinante. Sally Price, uma das mais criativas antropologas da atualidade, nos convida a viajar no mundo da chamada "Arte Primitiva". [Ela] argumenta que para entender o fenômeno devemos concentrar nossa atenção não nos objetos de arte em si, nem nas pessoas que os fazem, mas sim nas pessoas que definem, desenvolvem et defendem a internacionalização da arte prmmitiva e sua visão racial, cultural, política et econômica."
–Ruben George Oliven

"Neste livro, Sally Price põe a nu a lógica etnocêntrica e imperialista que motiva a apreciação estética da arte produzida fora dos centros legitimadores do mercado de arte."
–Els Lagrou


O Nascimento da Cultura Afro-Americana: Uma Perspectiva Antropológica
por Sidney W. Mintz e Richard Price

"Mais que um livro, é este um manifesto. Sidney Mintz e Richard Price, grandes figuras de uma antropologia norte-americana com preocupações historiográficas, e há décadas pesquisando as relações raciais e as culturas negras no Caribe, nos mostram, neste lindo e contundente ensaio, a necessidade de um olhar e de uma perspectiva matizada sobre o quanto de africano haveria nas formas culturais e sociais dos descendentes de africanos no Novo Mundo."
–Lívio Sansone

Por Richard Price e Sally Price

1999 “A politica da identidade nas Antilhas Francesas” Estudos Afro-Asiáticos 35:7-42.

2004 "Os Direitos Humanos dos Quilombolas no Suriname e na Guiana Francesa," in Claudia Fonseca, Veriano Terto Jr e Caleb Farias Alves (orgs.), Antropologia, diversidade e direitos humanos: diálogos interdisciplinares. Porto Alegre: Editora da UFRGS, pp. 199-220.


Por Richard Price

1992 “Novas direções na história etnográfica.” Estudos Afro-Asiáticos 23:191-200.

1995 “Duas variantes de relações raciais no Caribe.” Estudos Afro-Asiáticos 28:185-202.

1996 “Palmares como poderia ter sido,” in João José Reis e Flávio dos Santos Gomes (orgs.), Liberdade por um fio: Historia dos quilombos no Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, pp. 52-59.

1999 “Quilombolas e direitos humanos no Suriname.” Horizontes Antropológicos 10:203-242.

2000 “Reinventando a história dos quilombos: rasuras e confabulações.” Afro-Ásia 23:241-265.

2000 “Memória, modernidade, Martinica (fragmentos de um livro).” Ilha—Revista de Antropologia 2:47-69.

2003 "O Milagre da Crioulização: Retrospectiva." Estudos Afro-Asiáticos 25:383-419.

2004 "Meditação em torno dos usos da narrativa na antropologia contemporânea." Revista Horizontes Antropológicos 21:295-312.

2006 “Liberdade, Fronteiras e Deuses: Saramakas no Oiapoque (c. 1900),” in Flávio dos Santos Gomes e Olívia María Gomes da Cunha (eds.), Quase-Cidadão: histórias antropologias da pós-emancipação no Brasil. Rio de Janeiro.

Por Sally Price

1996 "A Arte dos povos sem história." Afro-Ásia 18:205-224.

1999 "A centralidade das margens: arte, genero e criatividade afro-americana." Estudos Afro-Asiaticos 36:123-141.

Selected Books:

Ee i sa lesi Saamakatongo ....
French-language reimagining of Enigma Variations, published with the Espresso Book Machine
Winner of the 2012 Best Book Award of the American Political Science Association in the field of Human Rights and the 2012 Senior Book Prize of the American Ethnological Society. "An extraordinary work, actively written and exceptionally thought-provoking, Rainforest Warriors will be a classic." Donald Brenneis, UC Santa Cruz
"A delicious combination of art, anthropology, and politics"--Lucy R. Lippard. "A fascinating, entertaining, and troubling book"--Journal of Anthropological Research. "A complex story of passion, intrigue, and power"--Journal of Surrealism and the Americas. "A crackling good story"--Museum.
Winner of the 2008 Victor Turner Prize in Ethnographic Writing, the 2009 Gordon K. and Sybil Lewis Memorial Award for Caribbean Scholarship, and the 2009 Clifford Geertz Prize in the Anthropology of Religion. . . . "An astonishing performance ... as lucid and cordial as the best contemporary fiction.”--George Lamming
A lavishly-illustrated art book
A French-language original, printed in full color.
"A tour-de-force ... a true marriage of anthropology and art history." --Fred Myers, New York University
"A witty, but scholarly, indictment of the whole primitive art business." --Newsweek
"A superb calaloo of a book ... that explores the underlying insanity of the colonial experience." --George Lamming
"A true gem... The promise of literary ethnography is fulfilled: to educate and, just as a lark, to entertain." --African Arts
"Sensitive and honest, First-Time is required reading for all who seek to learn something new through first-hand, long-term research with non-western intellectuals" --Ethnohistory
"A splendid effort to recover the past." --New York Review of Books
"A splendid anthology, skillfully edited and introduced." --Eugene D. Genovese
"An innovative analysis of the creativity of African-Americans under the extreme constraints of slavery." --Rebecca Scott
"Conceived with sophistication but presented with simplicity and clarity" --Choice
"A brilliantly crafted experiment in postmodern narration --J. Jorge Klor de Alva, president, University of Phoenix
As seas dry up, books speak out loud, and elephants assume human form, we are present at a whole sequence of world-shaping happenings such as the invention of sex, the discovery of drums,and the arrival of death among humans.
Si usted habla español...
Si vous parlez français...
Als U Nederlands spreekt...
Se você fala português...
Wenn Sie Deutsch sprechen....